Sempre Simples

"A simplicidade é o último grau de sofisticação." Leonardo da Vinci.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Organize Home Office Biblioteca


Algumas dicas para manter o seu local de trabalho e ou estudos organizado:
  • Não acumule papel desnecessário.
  • Imprima apenas o necessário. Não usa mais, envia para reciclagem.
  • Tenha um lixinho embaixo da mesa.
  • Sempre comece a organização por uma gaveta. Nem que seja uma por dia. Querer arrumar tudo de uma só vez, pode ser desanimador.
  • Procure deixar a mesa o mais livre possível.
  • Nas gavetas, tenha organizadores para cada coisa.
  • Troque o risque e rabisque grande por bloquinhos de anotações pequenos em embalagem decorativa.
  • Recicle latinhas para colocar itens como canetas, lápis e tesoura.
  • Uma pasta aquivo pode ajudar a controlar as contas à pagar dia a dia e, uma outra para as pagas, organizadas por categorias: água, luz, telefone.
Se você tem um local desses em casa ou deseja ter um, o vídeo a seguir pode ajudar na organização.







quarta-feira, 29 de abril de 2015

Aparador de livros

Depois de tanta organização a que me dispus fazer aqui em casa, chegou a hora de organizar a minha estante de livros que eu chamo de biblioteca. Mas, inspirada nas pesquisas que fiz sobre esse assunto, percebo que estantes de livros não necessariamente precisam ter só livros. A organização deste ambiente permite usar também, acessórios de organização que já conhecemos, bem como objetos de decoração. Veja que bonita essa foto
site da imagem

Observando a imagem, percebemos que a estante não está abarrotada de livros. É uma orientação a seguir: eliminar os excessos é a primeira etapa de toda organização. 

Outra coisa que deixou o móvel mimoso foram as caixas decoradas e os enfeites. No topo, aqueles quadros, juntamente com outros objetos deram um acabamento perfeito!

Um lugar muito aconchegante, que nos traz ideias de organização para melhorar o nosso espaço também. 

Bora começar, mãos à obra!

O que podemos fazer com o que temos em casa? Deixo uma sugestão, no passo-a-passo a seguir.

APARADOR DE LIVROS

Materiais:
Caixa vazia de sabão em pó 2 kg
Cola
Tesoura
Estilete
Régua
Caneta
Papel de presente

Corte neste formato a caixa de sabão em pó. Aproveite para eliminar a parte da abertura. Medi 7 cm, tanto em cima quanto embaixo e tracei um linha diagonal. Utilizei o estilete para melhor cortar.

Estou sem cola suficiente para esse tipo de artesanato, porque gasta bastante. Mas me lembrei que quando criança, minha mãe fazia pra gente, cola de farinha de trigo. Pesquisei e aqui está a receita clique aqui
Risquei a caixa no verso do papel e recortei. Utilizei um pincel para espalhar a cola caseira e fui revestindo a caixa. Tanto por fora, quanto por dentro. 
Pronto, este foi o resultado. Mas achei que ficou sem graça. Vamos melhorar, aplicando um detalhe, para enfeitar o nosso aparador de livros.
Pronto! Que tal? Ficou mais charmosinho, não é? Vamos testar para ver como ficam os livros na arte pronta?
Perfeito para minha coletânea de livros, de um dos meus autores favoritos, Augusto Cury. Parece que foi feito por encomenda! Não, eu não sabia que teria essa função, mero acaso.

Gostei demais desta experiência! Utilizando tudo que tinha em casa, sem gastar quase nada e nem mesmo muito tempo, consegui uma decoração para a organização da minha biblioteca. Estou só começando. Por hoje, feliz, pela realização. Uma coisa por dia e, aos poucos, tudo vai se ajeitando e ficando bonito.

Cola caseira

INGREDIENTES
2 xícaras de chá de água
2 colheres de sopa de farinha trigo
1 colher de sopa de vinagre branco

MODO DE FAZER:
1. Coloque para ferver 01 xícara e meia de água.
2. Dissolva as 02 colheres de farinha de trigo em 1/2 xícara de água fria.
3. Abaixe o fogo e, de uma só vez, derrame na água fervendo a farinha já dissolvida.
4. Vá mexendo sempre, por mais ou menos 10 minutos
(Vai ficar como um mingau, desprendendo-se da panela)
5. Desligue o fogo e acrescente 01 colher de vinagre branco.
( O vinagre tem função antifúngica )
Mexa bem.

Se preferir pode passar pelo coador.
Deixe esfriar.
Pode ser guardada na geladeira por mais ou menos 15 a 20 dias, em pote fechado.

Fonte: clique aqui

Receita caseira "Passe bem"

Aqui no Blog, tem uma publicação, onde eu descrevi uma receitinha que faço para umedecer as roupas antes de passar. A publicação está neste mesmo marcador Série lavanderia e se chama Passar roupas. Mas, eis que encontrei aqui em casa, anotado, uma receita de Passe bem. Vou deixá-la aqui para quem possa interessar.

Passe bem
1 copo de amaciante
1 1/2 copo de álcool
1 1/2 copo de água
2 colheres de cola branca

Misture todos os ingredientes em um recipiente grande e misture bem. Se estiver muito espesso, coloque mais água. Despeje em um frasco borrifador. Rende quase um litro.

terça-feira, 28 de abril de 2015

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Guardando roupas sem passar

Você passa roupas? Agora eu passo! Mas fiquei muitos anos sem desenvolver esse ofício doméstico. Não totalmente, só ligava o ferro de passar em situações excepcionais.

Mas qual é o segredo para usar roupas sem passar, sem passar vergonha? Bom, primeiro eu  acumulei as que realmente precisava de passar. Essa experiência foi horrível! Aconselho, mil vezes, que se contrate uma passadeira. Fiquei com roupas para passar, entulhadas num canto de um guarda-roupa, por anos. Até esquecemos que tínhamos tais roupas.

Eu fazia assim, passava a mão em vez do ferro de passar. Recolhia as roupas do varal e já ia dobrando, passando as mãos para alisar, dobrava bem dobradinhas e ia colocando uma sobre as outras para fazer peso e ajudar desamassar. Fazia isso com todas as roupas. Separava e já colocava nos armários. Não ficava muito bom, mas foi assim que sobrevivi a tudo que tinha para fazer enquanto estudava e trabalhava.

Faz dez meses que estou integralmente dona de casa e, dias atrás, foi que consegui eliminar todas as roupas pendentes para passar. Hoje, voltei a passar roupas, semanalmente. Que alívio, não ter mais, esse peso de consciência! Sem dúvida, passadas a ferro, é muito melhor! Parece que, até a cor das roupas, ficam mais vivas.

Deixo essa experiência, para quem sabe, ajudar alguém que não quer ou não pode passar roupas.
  1. Se puder, adote o uso constante do amaciante no enxágue, pois ele ajuda a não deixar tão amassados os tecidos. 
  2. Quando a máquina terminar de lavar, não demore a pendurar as roupas no varal, para que não fiquem todas emboladas muito tempo.
  3. Fique atenta à centrifugação e interrompa o processo, deixando as peças mais úmidas. Os aparelhos novos tem uma função que se chama passa-fácil e é exatamente isso, menos tempo de centrifugação.
  4. Procure esticar bem cada peça, antes de pendurar, e pendure de forma que fiquem esticadinhas. Escolha uma parte da roupa, que não fica visível, para colocar o prendedor, pois ele deixa marca. Pode também, deixar secar, já no cabide.
  5. Não deixe as roupas secando muito tempo no varal.
  6. Recolha e já vá dobrando as roupas, caprichosamente, para ir para o guarda-roupa.



sábado, 25 de abril de 2015

Hidratação caseira para cabelos

Encontrei aqui em casa, uma anotação com essa receitinha de "Reconstrutor (Hidratação)". Não sou de fazer receitinhas caseiras, mas há quem se interesse.

Receita caseira para hidratação
1 gema de ovo (sem película)
1/2 abacate
1 colher de sopa de azeite extra virgem
1/2 vidrinho de óleo de uva
1 ampola de vitamina A

Misturar tudo e passar nos cabelos lavados, unindo as pontas em massagens. Usar touca por 30 minutos.

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Hoje pela manhã

Ufa! Agora que dei uma pausa para sentar um pouco, desde a hora que me levantei. Vou relatar como foi hoje a minha manhã. Quero deixar aqui registrado para servir de motivação, para mim mesma, em outra hora que não esteja tão animada.

Hoje, acordei com uma máquina trabalhando, num terreno vago, aqui, bem pertinho de casa. Lembrei na hora, dos meus varais cheios de roupas limpas. Depois de fazer minha oração e lavar o rosto, foi a primeira coisa que fiz, recolher as roupas. Imagina, empoeirar minhas roupas que, com tanto custo, foram lavadas? Gastei água, sabão, energia, minha mão de obra e capricho para estendê-las todas. Não, não, de jeito nenhum. Estou em casa, posso controlar isso. Não quero nem pensar se já tivesse saído de casa cedo...

Aí sim, fui comer alguma coisa. Voltei pro quarto, troquei de roupa e fui cuidar do meu rosto. Lavei e hidratei. Estou sem tônico, preciso comprar. Passei creme sem enxágue nos cabelos com as mãos úmidas e para finalizar, um batom e uma colônia para alegrar o dia. Estou pronta!

Dobrei e guardei as roupas íntimas, porque essas, eu não ainda não estou passando. Já passei, em uma certa época de casada. Minha mãe passava, aprendi com ela. Mas depois de tantas atividade que arrumei fora de casa, falo a verdade, nem roupas nos últimos tempos eu passava mais. Depois eu conto num outro post como fazia. Arrumei as camas, tirei a mesa do café da manhã, sumi com todas as sacolinhas plásticas que via pela frente, colocando cada coisa no seu lugar. Já contei que não gosto de jeito nenhum de ter esses plásticos espalhados pela cozinha. E reguei as plantas.

Fui revisar os banheiros. Lavei as pias, escovei as bacias, recolhi o lixo, roupas sujas  e troquei as toalhas.

Havia muitas louças sujas sobre a pia e dei atenção a elas. Lavei, sequei e guardei-as todas. Confesso, não consigo ir dormir e deixar tudo limpinho. Já tentei, mas é algo que não vira hábito. Deixo cozinha limpa antes de ir dormir, um dia, dois, no máximo três, mas não dou sequência. Uma hora quem sabe... Esvaziei a lixeira e pronto, a cozinha ficou ótima!

Dobrei, então, as roupas que recolhi e verifiquei as contas a pagar, para não ter a infeliz constatação, de já ter vencido. E agora dei essa pausa para descansar, aqui escrevendo. Mas já estou atrasada para começar o almoço.

Vê como temos muito o que fazer? Em pensar que passei dias de prostração, me deixa hoje, feliz por ter essa disposição toda.

E eu adoro "brincar de casinha"! (risos) Fico tão feliz de ter minhas coisas todas nos lugar, tão arrumadinhas! Que satisfação! A cada dia melhoro uma coisinha aqui e outra ali. E agradecida a Deus a todo momento.

Bom dia!


quinta-feira, 23 de abril de 2015

Depressão - relato 2

Resolvi prosseguir no tema, por achar que poderei beneficiar alguém, através das minhas experiências de superação. Aliás, isso foi uma das coisas que pensei, quando me via livre dos sintomas e voltava a minha vida "normal", ajudar outras pessoas a sair desse estado de tristeza. Eu achava que esse era o propósito de Deus, quando permitia que eu passasse pelos sintomas da depressão, ser inspiração de superação para outras pessoas.

Precisamos nos querer bem e nos tratar bem. Por pensar assim, eu, durante a crise, tentava me reanimar. Sim, podemos sozinhas! Não precisamos esperar que os outros façam isso por nós. Apenas estamos doentes, mas sabemos muito bem o que podemos fazer para melhorar.

Para isso, lançava mão do que mais simples eu podia fazer por mim mesma, como tomar um banho diferente, prazeroso. Era preciso aguçar os sentidos, buscar fontes de bem estar, renovar o espírito. Então, utilizava produtos para banho, que raramente me dei ao luxo, aqueles da marca famosa. Precisava me impressionar, despertar meus sentidos tão adormecidos. Eu era revendedora e tinha produtos para revenda em casa. Fui minha cliente vip nessa hora. Mas vale também ir a um supermercado ou drogaria e comprar produtos diferentes aos de costume. O importante é renovar, sentir novas fragrâncias.

Sabe aquelas fotos de revista, que tem uma mulher bem cuidada, que acabou de sair do banho e está com um roupão e uma toalha enrolada nos cabelos? Só de olhar esta imagem nos sentimos bem, não é? Bora lá então, fazer o mesmo! Nessa fase, precisamos de mimos, muitos mimos!

Caprichar no banho, sentir um cheirinho diferente no ar, um toque macio na pele, cabelos perfumados... Uma sensação de leveza começa a tomar conta da gente! Sair do banheiro como a moça da revista, de roupão, toalha enrolada na cabeça, um chinelo mimosinho nos pés e no quarto, hidratar a pele de todo o corpo com um creme novo e cheiroso. Fazer isso devagar, agradecendo a Deus pela "perfeição", prestando atenção a cada detalhe do corpo, querendo-se bem.

É inverno? Que tal comprar um pijama novo e uma pantufa divertida? Já reparou que nossas roupas de dormir são sempre velhinhas? Nada disso, precisamos comprar uma camisolinha nova ou um baby doll bonito.Voltar a fazer as unhas, escovar os cabelos, usar um perfume diferente e estimulante do bem estar. Cuidar do rosto, massagear um bom creme e hidratar os lábios com um batom emoliente de cor suave. Isso também é remédio sabia? Claro que é! Pensamos, não raras as vezes, que estamos gastando dinheiro e na verdade estamos ganhando saúde. Estamos cuidando de nós mesmas, nos querendo bem, nos tratando bem. Necessitamos!

Pois digo, que não aprendi essas coisas em nenhuma sessão de terapia, embora deva ser feita quando há indicação médica, mas Deus foi colocando essas ideias na minha mente, para eu ir melhorando com meus próprios esforços. Sim, Deus, porque Ele me fez assim, exatamente com sou, com meus defeitos e minhas qualidades. E entre minhas qualidades está a força de vontade em superar problemas. Eu entendi que estava doente, porque sou diferente. E eu me dizia exatamente isso, que antes de estar doente, eu gostava de usar bijuterias, de me arrumar, de ir à festas, então, precisava resgatar o meu verdadeiro eu.

E tudo isso, aos poucos, ia me renovando.




quarta-feira, 22 de abril de 2015

Depressão - relato 1

Na postagem Philia, eu disse que tinha muito o que escrever sobre depressão. Pois, vou dar continuidade, relatando um pouco da minha experiência.

Como tudo começa?
Já tive várias crises que foram diagnosticadas como depressão, embora eu nunca saiba os reais motivos. Por isso, tenho dificuldade em aceitar que seja um diagnóstico preciso. De um dia para o outro, sinto uma mudança brusca de sensações. Nessa última vez, eu estava me divertindo e super feliz, num final de semana de carnaval em família, quando no outro dia já amanheci diferente. 

Quais são os sintomas?
Parece que algum "fiozinho" desconecta no meu cérebro e passo ter algumas dificuldades. Sinto enjoo, dor de cabeça, tontura e alterações fisiológicas de todo tipo. Intolerância para assistir televisão, ler e, até, navegar na internet. Tristeza, medos, preocupações exageradas, pesadelos, lembranças, episódios de choro, vaidade quase zero, tudo isso e mais um pouco. A minha comunicação fica comprometida. Sinto dificuldade de concentração e compreensão. Tenho muito sono, cansaço, prostração, falta de energia para realizar as tarefas rotineiras e consequentemente ganho de peso. Meus dias se resumem nesses sintomas, em comer e dormir.

Como lidar com isso?
Nas primeiras crises, eu paralisava literalmente. Depois fui entendendo que  o mundo continuava o mesmo e eu é quem estava diferente. Então passei a "enfrentar", como podia, essa situação. Hoje  já dou conta, com muito custo, de continuar a vida apesar disso. Nessa última crise, eu estava terminando a faculdade, não podia parar. Foi uma luta muito grande ter que, além de frequentar as aulas diariamente, cumprir também o estágio obrigatório. Mas venci, consegui a conclusão.

Como procurar ajuda?
Primeiramente, é na família que temos o apoio. Depois o recurso médico. Dessa vez, procurei um neurologista que diagnosticou como enxaqueca. Sim, a enxaqueca engloba vários desses sintomas também, mas preferi investigar melhor, consutando um clínico geral. E não estava errada não, porque o clínico investiga muito bem através de exames clínico e laboratorial, para depois encaminhar ao especialista, se for necessário. Os meus exames acusaram carência de vitaminas. Mas eu sempre achei, que nessas crises, essa carência era fatal pela intensa fraqueza e indisposição que sentia.

Como seguir em frente?
Olha, são dias pesados de viver. Há que se ter muita fé e força para superar. E eu sempre busquei isso na oração, em Deus. Fui fazendo o acompanhamento com o clínico, que entendeu o meu caso, não ser necessário um especialista. Portanto, não ingeri nenhum medicamento controlado, apenas complexos vitamínicos. Controlei melhor a alimentação, procurei fazer caminhadas e tomar sol diariamente. Se tinha festinhas para ir, mesmo sem querer, eu ia. Usava a internet o quanto tolerava. O serviço da casa fui fazendo como conseguia. Marido e filhos sempre cooperando comigo. Enfrentei, procurei abstrair das atividades que mais gosto de realizar, o raro bem estar. E encontrei na escrita uma válvula de escape. Passei a escrever tudo o que acontecia no meu dia a dia. Primeiro, para me conhecer melhor; segundo, para acompanhar a minha rotina e perceber se o que sentia não tinha relação com alimentação ou coisa assim; terceiro, para compreender a evolução, os sintomas e que duração tem uma crise. 

Como saber se a depressão foi superada?
Estou bem, mas sinto que não ainda, cem porcento. Hoje consigo achar graça de muitas coisas, dou risadas, durmo bem e sem pesadelos, as lembranças do passado se normalizaram, minha energia ressurgiu, durmo menos, me preocupo menos e me ocupo mais, me arrumo mais, converso mais, raciocino melhor, tenho mais iniciativas e minha criatividade voltou. Que bênção! Não sei quando me sentirei completamente bem. Tem dias que ainda sinto minha cabeça muito ruim. As vezes, ainda me vejo perdida em algumas atividades, sem saber o que fazer, confusa. Quando sinto dificuldade em alguma coisa, tento ficar calma e, se preciso, me afasto; volto depois e o que parecia difícil, fica mais fácil. E se a cabeça fica muito ruim, vou dormir. Numa comparação prática, sabe quando o computador anda lento demais e é preciso reiniciá-lo para ele melhorar o desempenho? É isso. Quando acordo, me sinto melhor e com a cabeça mais leve.

-Acompanhamento médico;
-Boa alimentação;
-Atividade física;
-Luz solar;
-Paciência e
-Muita oração.

Está é minha receitinha para superar uma depressão.

Leia também o relato 2: clique aqui


terça-feira, 21 de abril de 2015

Tiradentes

Nunca esqueci e não me esquecerei de um acontecimento na infância. Foi assim... Aprendiz de desenhista, adorava copiar desenhos a mão livre e aproveitei a data para impressionar a Professora. Muito caprichosamente, desenhei  o rosto dele, de Tiradentes. Toda empolgada, depois do momento cívico, onde cantávamos o hino Nacional, fui mostrar, então, a minha obra de arte à Professora. Ela pegou olhou, elogiou e me disse:
-Ficou muito bonito seu desenho, mas esse é Dom Pedro II.
(risos)
A minha cara de frustração deve ter sido visível, judiação... Coisas de criança.
Essa foi a minha infeliz homenagem a Tiradentes.


Sobre organização

Eu não sei como sobrevivi tantos anos sem saber a forma certa de organizar. Aliás, sei sim, passando raiva, porque as arrumações que fazia nunca duravam tempo suficiente para me descansar.

Mas que "forma certa" é essa de organizar? Vou explicar.

Na organização, o importante é demarcar espaço, conter coisas e categorizar. Como? Vamos pensar numa gaveta, cujo movimento de abrir e fechar, faz as coisas "dançarem" dentro dela e se misturarem. Isso causa um desgaste grande para procurar o que se quer, de perder a utilidade por falta de uso, como por exemplo, canetas que ressecam com o tempo, além de ficar feio e bagunçado.

Para resolver isso, precisamos de lançar mão de organizadores que podem ser caixas, potes, cestos, bandejas ou colmeias. Devemos esvaziar todo o local desorganizado, descartar o que não interessa mais e separar o restante por categorias. Feito isso já dá para voltar as coisas pro lugar, dentro dos contentores de objetos já citados. Entre eles, dá para utilizar, inclusive, potes de sorvete.

Quer ver na prática, um exemplo perfeito de organização de gaveta? Assista ao vídeo a seguir.
Posso garantir que esse tipo de organização é muito eficiente e duradoura. Particularmente, sinto um alívio grande quando vejo tudo assim separadinho, fácil de ver e pegar. 

Não esquecer que, o que se usa com mais frequência deve ficar na frente, ou pelos menos, mais acessível. 

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Organização do closet

Assim, como eu, muita gente não tem um closet, mas tem guada-roupa. Ambos têm a mesma função de guardar e manter em ordem as roupas, os sapatos e acessórios como cintos, bolsas, chapéus e outras coisitas mais.

Um guarda-roupa, bem ou mal organizado, reflete o estado de espírito de seus donos. Conhece a metáfora "Arrume suas gavetas"? Está publicada aqui no Blog neste link.

Pois então, vamos tratar de organizar o "closet" inteiro e não só as gavetas. 

É com muita facilidade que desorganizamos o que está organizado; o que tão sacrificadamente organizamos. Para organizar é preciso ter um planejamento. Primeiro, precisamos saber o que temos para ser guardado. O certo é tirar tudo do lugar, separar, dispensar o que não serve mais, providenciar materiais organizadores e só então voltar tudo para o lugar. Mas não é simplesmente voltar tudo para o lugar, é analisar o espaço e o volume do que será guardado para melhor resultado. Fazer testes, mudando as coisas de lugar também ajuda na arrumação. As vezes passamos dias, meses e até anos com as coisas em lugares inadequados e não nos damos conta. Nossa vida poderia melhorar muito com pequenas mudanças, no entanto, não prestamos atenção a esses detalhes.

Para a falta de espaço há duas explicações: existe coisas em demasia ou está mal organizado. Mas para uma boa organização, ter menos coisas é sempre melhor!

Para quem não tem uma sapateira, o melhor é guardar sapatos em caixas, contanto que todas as caixas fiquem visíveis para não deixar de usar alguns pares por esquecimento. Vistoriar periodicamente para que não embolorem. Sempre bom, de vez em quando, levar ao sol. Mas se você tem um lugar próprio, ainda melhor, pois poderá expor todos os pares para facilitar na hora da escolha, além de ficarem arejados. Importante manter a quantidade exata de pares para o lugar destinado aos sapatos. Se comprar, ou ganhar mais um, um antigo deve sair para dar lugar ao novo. É assim que se consegue manter a organização.
Imagem do site Melissa Net.


Nos guarda-roupas costumam vir um calceiro, mas ele não é muito prático quando se tem mais calças do que os espaços que ele oferece. Ai precisamos colocar uma peça sobre as outras. Isso dificulta muito na hora da escolha e da remoção. O mais certo é que calças sejam guardadas em cabideiro e apenas uma calça por cabide. 
Imagem do Blog Feminices 






Camisas devem ser sempre penduradas e fechadas no primeiro botão, para quando ao manusear, não as desorganize. Se não tem muito espaço para cabides, as camisetas e camisas gola polo podem ser dobradas ao passar, e sempre da mesma forma, para ficar um monte alinhado.
Imagem do site Dona Perfeitinha




Os vestidos precisam estar pendurados em um espaço próprio para que fiquem esticadinhos. Porém, há tecidos como, as malhas, que possibilitam guardá-los dobrados numa prateleira ou gaveta. Assim como, também, as saias.
Imagem do site Paula Magalhães







Blusas de frio, casacos e blazers, que são abertos, precisam ficar nos cabides, sempre fechados no zíper ou no primeiro botão para não bagunçar. Se tem pouco espaço, uma opção é ao término do inverno, lavar e guardá-los todos dobrados. Sacos de TNT são perfeitos para isso, pois permite a ventilação.
Imagem do site Ciclo Vivo. Neste site há várias dicas para evitar o mofo dentro do guarda-roupa.




As lingeries ficam melhor organizadas em gavetas. Cuecas, calcinhas, sutiãs e meias têm um jeitinho todo especial de serem guardados. Sutiãs com bojo, sempre um sobre o outro, no formato original, sem dobrar para não danificar. As demais peças podem ser dobradas em formato de envelope que fica perfeita a arrumação. Se for preciso utilize organizadores para separar as categorias, de forma, que não se misturem dentro da gaveta. 
Imagem do site C.h.e.s.l.l.e.r


No caso dos cabides, é mais harmônico que sejam todos iguais em formato e cor, além de serem colocados todos do mesmo lado no cabideiro. 

E para todas as peças, bom é ter uma sequência de cores. Cores iguais sempre juntas, do mais escuro ao mais claro. A visão fica muito mais bonita. 

Ao pesquisar as imagens, visitei também o site correspondente e por uma questão ética, associei cada imagem ao site de origem. Além, de estar arquivado aqui, alguns sites com excelentes dicas de organização de closets. Se você tem um tempinho, visite também esses links, são ótimos! Me identifiquei "demais da conta", como se diz aqui em Minas, com a Talita Cavalcante do site Dona Perfeitinha. Lendo o perfil dela, me vi naquelas palavras. *-*

Divirta-se arrumando o seu closet!

Arrume suas gavetas

"Uma vez li alguma coisa a respeito de uma garota que pedia para a sua avó a solução de um problema grave.
A avó disse: “suba, arrume suas gavetas e após fazer isso você terá a solução”.
Experimentei perguntar para as pessoas mais velhas se realmente existe uma conexão e perguntei certa vez para a minha avó o que tinha a ver a gaveta com os problemas e ela muito sabiamente me falou que a gaveta desarrumada é o espelho da vida, então toda vez que você está com alguma coisa bagunçada, alguma área de sua vida manifesta bagunça.
Toda vez que você está com alguma coisa desorganizada, essa desorganização se reflete na sua vida.
Lembre: você é um reflexo de Deus, um reflexo do universo. Você tem um mundo dentro de si. Sua casa é um reflexo de seus estados emocionais. Se você tem dentro de si reflexo do mundo, quando está desorganizado interiormente, manifesta isto exteriormente.
Quando essa manifestação exterior veio antes, você pode reorganizar o seu mundo interno mostrando simbolicamente que está arrumando externamente.
O universo funciona assim: o que está dentro está fora. O que está em cima está embaixo. O que está de um lado está de outro. Então se você lembrar sempre que pode influenciar o interior com o exterior e vice-versa, você tem a chave para a organização total.
No momento em que você limpa a sua gaveta e joga fora aquilo que não presta, está reprogramando simbolicamente o seu interior. É uma das melhores chaves para conseguir serenidade e respostas para problemas muito difíceis.
Aproveite e arrume suas gavetas. Com certeza vai ajudar você a encontrar solução para muitos de seus problemas."

Facebook Metáforas




quinta-feira, 16 de abril de 2015

Coleção de etiquetas



Em meio ao turbilhão de coisas, ao qual eu me via envolvida enquanto estudava, ainda inventei moda de colecionar etiquetas. Comecei assim, com dó de jogar fora algumas etiquetas de roupas, porque são muito bonitas. Dai fui guardando uma, duas, incontáveis etiquetas. Quando comecei a comentar com as pessoas que fazia esta coleção, passei também, a ganhar mais exemplares. Sinceramente, não sei se exite alguém, que se interessa por esse tipo de coleção.


Bem, e agora, o que fazer com tantas etiquetas? Estou na fase de Aliviar a casa e a vida, lembra? Jogar fora? Não, não consigo. Pois saiba que encontrei uma forma de dar uma utilidade para a minha coleção.

A princípio, a minha ideia era esparramá-las todas sobre a escrivaninha e depois adaptar um vidro em cima delas, para decorar. Mas nunca transformei isso em ação. Na lei do desentralhe, é preciso agir rápido para aliviar. Então o que fiz com as etiquetas? Veja:




Lembra da caixa, onde recebi ontem, o pedido da Avon?

Pois é, eu precisava de uma caixa para guardar umas coisas, mas, caixas para transporte são tão feias... Comecei, então, a forrá-la com um papel de presente verde, mas não foi suficiente para cobri-la toda. Então, me lembrei das etiquetas e comecei a colá-las na caixa e virou uma adorável brincadeira de montar quebra-cabeça. Fiz uma terapia etiquetando a caixa toda. Que tal? Gostou do resultado e da finalidade que dei à minha coleção? Assim, ficam eternizadas as lindas etiquetas, enquanto vida útil tiver a minha caixa. 


quarta-feira, 15 de abril de 2015

Recebendo o pedido da Avon

Uma forma que encontrei para contribuir com a renda familiar, enquanto os filhos eram pequenos, foi revender produtos de beleza. Basta você se cadastrar em um empresa que logo, logo, estará revendendo várias marcas. Ocorre que, quando você vai oferecer uma marca, a pessoa diz que prefere da outra empresa. Para não perder a cliente, acabamos nos cadastrando também na concorrente.

Nada impede de revender entre concorrentes. Há bolsos e gostos para todas as marcas. E uma vez conhecida, por indicação, vários representantes de outras empresas passam a te procurar também. Eu cheguei a revender várias marcas: Avon, Natura, Pierre Alexander, Abelha Rainha, Clarity, e outras ainda. Mas, atualmente, estou fixa apenas com a Avon.

Foi uma fase muito produtiva que vivi como revendedora de cosméticos. Junto com os produtos, revendia também lingerie e bijuterias. As pessoas me procuravam para comprar até presentes de última hora.

Sabe, eu sempre tinha um dinheirinho, pouco, mas tinha. Além do que, não deixava meus filhos, pois atendia em casa e saia apenas nas horas vagas; quando estavam na escola. Andava longe de bicicleta. Amarrava a sacola com os produtos na garupeira e saia a pedalar, oferecendo produtos. Mas antes disso, saia também com as crianças no carrinho de bebê. Bom lembrar!

Compartilho essa experiência, e deixo o incentivo para quem deseja estar juntos dos filhos e ainda poder ganhar um dinheirinho extra. É preciso apenas, muito cuidado com os calotes. Mas hoje, a venda através de cartão, facilita bastante nesses termos.

Então, trago uma novidade para quem visita este espaço e tem alguma curiosidade sobre mim. Gravei um vídeo recebendo um pedido da Avon e mostrando o que veio dentro da caixa. Uma das coisas que mais gosto de fazer é abrir encomendas de cosméticos. É uma delícia receber produtos novos, além do cheiro delicioso que sai de dentro da caixa!

Quer conhecer minha voz, meu sotaque? Carregue, então, o vídeo exclusivo para o Blog Em Casa. Sim, Sempre Simples, já teve outros títulos.

video

Esta é a embalagem de presente que acompanha o estojo Erva Doce dia das Mães/2015, depois de montada. Olha que fofura!

12/06/15
Estou atualizando esta postagem depois de 2 meses para dar um feed back sobre o Demaquilante Bifásico, como prometi no vídeo. O produto é excelente! Começo retirando a maquiagem dos olhos e não arde, não tive nenhuma reação alérgica, irritação ou incômodo qualquer nos olhos. Ele retira muitíssimo bem a maquiagem. Recomendo!

Puxa saco

Por tentar outras formas de guardar sacolinhas plásticas, acho o puxa saco a melhor delas, porque vamos colocando em cima e tirando embaixo, usando assim, as mais velhas primeiro. É que as atuais sacolinhas têm vida curtíssima de utilidade. Com o tempo vão se desfazendo e viram "confetes". Tenho passado aperto por não ter mais aquelas sacolas maravilhosas para guardar coisas grandes por muito tempo.

Mas voltando ao tema puxa saco, os meus já estavam com a "boca" aberta demais e não davam sustentação para as sacolinhas. O jeito é fechar a boca literalmente. Usei elástico próprio para roupas para recuperar meus puxas saco (não sei se no plural é assim que se escreve). Veja o passo a passo, caso precise e queira fazer também com os seus. 


Olha como estava totalmente relaxado. Vamos dar um jeito nisso.


1- Prenda um alfinete com trava na ponta do elástico.


2 - Faça um cortinho bem pequeno na bainha para passar com o elástico.


3 - Enfie o alfinete pelo buraquinho.


4 - Vá empurrando o alfinete até ele chegar no mesmo ponto, depois de dar toda a volta.


5 - Acerte o franzido e verifique se ficou uma abertura boa.


6 - Corte o elástico e amarre.


Pronto! Puxa saco cheio. Veja que maravilha, agora tem sustentação.


Minha corujinha está renovada. Que fofa!

Eu tenho um puxa saco para cada tamanho de sacolinha P, M e G. Assim quado preciso não perco tempo, vou direto no tamanho que preciso. Sabe aquele meu jeito de precisar ver tudo separadinho, pois é, vale pra tudo mesmo!


terça-feira, 14 de abril de 2015

Cabides com ventosa

Os cabides de ventosas são uma alternativa, para quem não quer furar a parede, para pendurar coisas leves do tipo panos de prato. Eu tenho há anos e são muito bons! Precisei de mais, não encontrando iguais aos que já tenho, cai na bobeira de comprar esses modelos aqui:
Não compre
Tipos de cabides com ventosa iguais a esses acima não prestam! Joguei meu dinheiro fora. Recorri à pesquisa, para saber se há algum truque para fixá-los. e uma orientação é colar no revestimento um pedaço de fita adesiva larga para melhor aderência. Tentei e nem assim! Mas veja a embalagem, nem marca tem. No verso diz apenas que é produto chinês e que não tem garantia do fabricante. Ou seja, trapaça mesmo!

Se você precisar, compre desses modelos de pressão:
Compre!
Encontrei na Multi Coisas e se chama: CABIDES DE PRESSÃO. Vi deles também na Le Biscuit. Esses são ótimos e aguentam até coisas mais pesadas do que panos de pratos. 

Espero ter ajudado.





segunda-feira, 13 de abril de 2015

Organização da despensa

Tenho estado apaixonada por organização! Agora que tenho tempo, não canso de assistir vídeos no Youtube, para saber como outras donas de casa organizam suas coisas. Guarda roupas, gavetas, despensa, armários... Tudo isso tem como deixar mais organizado.

Sou uma pessoa que necessita ver tudo bem separadinho. Acho até que já nasci assim, faz parte da minha constituição pessoal. Mas, com o passar do tempo, tenho notado o quanto ver coisas misturadas e desorganizadas me incomoda. Então, o que preciso, é ir mesmo colhendo ideias aqui e ali, para tentar aplicar no meu dia a dia e na manutenção das coisas em casa.

do site Cozinha Tradicional
Noto, nos vídeos que assisto, que uma boa pedida para organizar quase tudo são os cestos organizadores. Na cozinha também são usados para organizar potes de vidro, caixas organizadoras e bandejas. Colmeias são uma maravilha para usar nas gavetas do guarda roupa, para organizar peças pequenas.

Na organização também podemos dar um toque especial como etiquetar e decorar.

Veja um exemplo de organização por Rafaela Oliveira do Blog Organize Sem Frescuras.


Ver coisas bonitas, organizadas e chiques, não deve ser motivo de desânimo se não podemos seguir o mesmo padrão. Antes, deve servir de inspiração e promover em nós um ímpeto de criatividade, para realizarmos as mudanças dentro das nossas condições. Ao ver o vídeo da Rafaela, eu me senti inspirada a dar uma melhorada aqui em casa também.

O que me chamou a atenção é a mimosidade com que a Personal decorou toda a despensa. Vejo que um simples toque feminino pode deixar um cantinho da casa muito mais bonito de se ver. Aproveitando a ideia dos potes transparentes, podemos reaproveitar vidros de conservas para armazenar os alimentos que restaram em saquinhos. Eu costumo cozinhar meio quilo de feijão, por semana, e então sempre fica metade na embalagem. Muito melhor é guardar em vidros o que restou. Fica esteticamente mais bonito de ver e melhor de organizar. As cestinhas da Rafaela são lindas, chiques e modernas, mas na falta delas, aquelas antiguinhas que temos em casa também serve. E as bandejas? Ah sempre damos um jeitinho. Se fazemos um tour em casa, encontramos muitas alternativas.


Lembrei que eu tinha guardado essa tirinha bordada, em tecido xadrez, que foi a medida certinha para decorar essa prateleira. Foi fixada com fita crepe dobrada, mas o certo é usar a fita dupla face. Eu tinha também, um centro de mesa em tecido xadrez, que havia queimado e estava guardado para essa finalidade, de decorar latas e vidros para enfeitar a cozinha. Decorei então, essa latinha, para dar uma graça. Além de enfeitar os potes plásticos e aproveitar para etiquetar. Tudo muito simples, feito a mão, mas com capricho. E para forrar as prateleiras usei um plástico decorado, que também tinha em casa, e era usado como caminho de mesa. Veja:


Olha só! Bastou uma inspiração, para eu colocar a minha criatividade em ação. Posso garantir que ficou muito melhor do que estava antes. Se não vejo os exemplos, sozinha ainda não consigo ter essas ideias. E claro, todas as mulheres que gravam esses vídeos, o fazem, para ajudar mesmo a quem precisa de boas ideias.